Símbolos Oficiais do Município

» BANDEIRA

A Bandeira do Município traz em suas cores os significados de um povo que tem esperanças nessas terras. O triângulo amarelo (metal ouro) transmite a riqueza e a confiança que os homens públicos do Município têm. O retângulo azul (blau) simboliza o céu, a justiça, a nobreza, toda a dignidade e perfeição. O retângulo branco (metal prata) é o símbolo da paz, da amizade, pureza, inocência, beleza, felicidade, integridade, equidade e a verdade. O retângulo verde (sinopla) traz a esperança e a fé, além de representar uma cuidada agricultura e as lindas matas (SOUZA, 2003).

 

» BRASÃO

O Brasão de Armas do Município de Ouro Verde do Oeste foi idealizado e executado pelo heraldista e vexilólogo Reynaldo Valascki. O Brasão transmite os significados de uma terra movida pelo seu povo. O escudo, em estilo “Samnítico”, evoca a raça colonizadora e a principal formadora da nossa nacionalidade. A coroa em amarelo (metal ouro) classifica o território como um município. O escudete com o desenho de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Município, simboliza a fé e a religiosidade do povo. Os primeiros moradores, desde o início, construíram uma capela para orações e decidiram que a capela seria dedicada a Nossa Senhora Aparecida. Atualmente, o município é altamente rico em sua cultura religiosa e possui muitas religiões que se tratam com o maior respeito.

O campo do Brasão de Armas é dividido em quatro partes. A primeira contem a mata nativa, uma área de cultura e uma tora derrubada, assim lembrando o início dos trabalhos. Na segunda há um quadro negro, um globo terrestre, um livro e um tinteiro com uma pena, simbolizando a educação e cultura. Na terceira, linhas em azul simbolizam o Rio São Francisco e outros que banham e enriquecem o território. Os bois simbolizam a rica pecuária e o trator, na quarta parte, diz respeito a agricultura moderna e mecanizada. Abaixo, o capacete Mercúrio simboliza o comércio no município e o verde do campo, as florestas nativas.

Por fim, os ramos de café, algodão, soja, feijão, trigo e milho, trazem a agricultura como esteio do município. Sabe-se que a agricultura é destaque no município e fonte de renda de muitos moradores. A agricultura mantém a economia em tempos difíceis e tem forte representatividade na produção municipal.

Finalizando, o listel, em cor vermelha (goles), traz o topônimo “Ouro Verde do Oeste” e em flâmula, à esquerda, a data da criação do Município em 12 de junho de 1989, e, à direita, a data da Emancipação Política do Município de Ouro Verde do Oeste, em 01 de janeiro de 1990 (SOUZA, 2003).

 

» HINO

Com Letra de Sebastião de Lima e Música de José Carlos Pereira, o Hino de Ouro Verde do Oeste traz em seu enredo a paixão do povo ouroverdense por essas terras, como diz a letra:

Num Cenário de rara beleza,

Tu nasceste oh! Terra querida,

Com um porte de augusta grandeza,

E um labor pleno de amor e vida.

Neste recanto do Paraná,

Como em sonho surgiste na história,

E o teu filho te conduzirá,

Triunfante ao caminho da glória.

Oh Senhora Aparecida Padroeira,

Abençoe este povo de valor,

Que Ouro Verde do Oeste alvissareira,

Seja um templo de harmonia e esplendor.

São Francisco e outros rios irrigando,

As riquezas que brotam do chão,

Que as mãos rijas vão semeando,

Nesta gleba de paz e união.

Milho, soja, trigo e algodão,

Neste verde planalto a eclodir,

Faz pulsar mais forte o coração,

Do teu filho feliz a sorrir.

Ouro Verde do Oeste eu te amo.

És minha vida e meu bem querer

Este amor em alta voz eu proclamo

És razão maior do meu viver.